domingo, março 27, 2016

Curta da Semana: "This House Has People In It" - o terror em transmídia


Esse curta tornou-se viral e muitos internautas tentam desvendar o mistério que envolve o destino daquela família. “This House Has People In It” é um curta assustador que aponta para o futuro do gênero terror: as narrativas transmídias onde os espectadores participam de forma imersiva em um ARG – Alternate Reality Game. Um site de uma suposta empresa que comercializa vídeos de vigilância e um misterioso vídeo de um escultor em argila disponível no YouTube são as pistas para que cada usuário monte sua narrativa e crie hipóteses para o que aconteceu naquela casa onde todos pareciam estar preparando uma inocente festa de aniversário.  O gênero “found footage” encontra-se com o tema “drama familiar”, argumento que vem fascinando os cineastas nos últimos anos.


Criado por Alan Resnick, This House Has People In It é um curta de 11 minutos que foi ao ar recentemente na Adult Swin – canal de TV a cabo que compartilha parte do seu horário com o Cartoon Network. Na verdade, o curta é apenas a ponta do iceberg de um ARG, Alternate Reality Game – estratégia transmídia onde é proposto um jogo interativo onde, a partir de diversos sites e fontes, o usuário vai construindo sua própria narrativa a partir de outros vídeos e arquivos. Assim tentará entender o porquê dos eventos que são mostrados nesse curta.

As imagens deste curta seriam supostamente recuperadas de câmeras domésticas da empresa fictícia AB Surveillance Solutions, cujo endereço do site está no final do curta. Além de estar disponível no Youtube o vídeo do artista que trabalha com esculturas em argila assistido por um dos personagens nesse curta. São pistas através das quais o usuário constrói suas próprias hipóteses.

Se o leitor quiser começar a montar o quebra-cabeças, basta começar no site da AB Surveillance Solutions e criar um nome de usuário e senha – clique aqui. Ou veja abaixo um vídeo onde é colocados todos os vídeos, gravações e textos em ordem cronológica para facilitar a compreensãoo do mistério.


This House Has People In It é mais um exemplo atual da expansão das linguagens em transmídia com narrativas híbridas que envolvem múltiplos dispositivos e plataformas, criando experiências imersivas para o espectador – o conteúdo parece estar por todos os lugares, criando um universo ficcional que está sempre em expansão.

O Curta

A narrativa do curta é formada por imagens de câmeras de segurança de cada um dos cômodos da uma residência de classe média. A família que vive na casa – incluindo o pai, mãe, irmã adolescente, irmão mais novo, bebê e a avó – discutem e veem TV enquanto preparam uma festa de aniversário.

Em torno da marca de quatro minutos torna-se óbvio que algo terrível está acontecendo naquela casa: a adolescente chamada Madison não está apenas deitada no chão da cozinha para fazer birra aos pais. Ela está afundando através do piso e não consegue pedir ajuda aos pais.
Através das várias imagens de câmeras parece que algo de terrível espreita aquela residência, enquanto uma criatura não identificada parece perseguir um cervo que passa no jardim diante da janela da sala de estar.


Alheia a tudo, a avó assiste a um especial de TV sobre cerâmica e modelagem de argila, onde o artista fala coisas estranhas como “húmido, húmido como um corpo quente, como o interior de um corpo...”. Mais tarde o bebê escapa da casa engatinhando. Parece o único que poderá escapar de alguma coisa terrível que está sendo preparada.

O curta é uma amostra do horror contemporâneo em transmídia que demonstra como atualmente os cineastas estão fascinados com dramas familiares misturados com narrativas em found footage (vídeos supostamente perdidos e recuperados). Essa narrativa define o tom irônico: vemos coisas na casa que os personagens não estão vendo e nosso olhar está ligado ao olho insensível das diversas câmeras de segurança.

Uma espécie de “voyeurismo branco” que parece ampliar ainda mais o horror desse tipo de linguagem.

O vídeo tornou-se um viral na Internet e toda uma mitologia multimídia está sendo construída pelos internautas.

Há ainda um site falso do Escultor que aparece na TV que descreve algum tipo de doença relacionada com a argila – “Lynks Disease”. Os e-mails que o usuário poderá receber da AB Surveillance Solutions sugerem que a argila foi comprada por membros daquela casa e podemos acompanhar em alguns outros vídeos possíveis efeitos dessa doença como ficar em estado catatônico passando as mãos no próprio rosto...


O mistério ainda está ainda está por ser desvendado.



Tecnologia do Blogger.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Bluehost Review